O caráter de Cristo impresso em minhas atitudes

O que é um legado? Por que e para quem deixar um legado? O que isso tem a ver comigo e com você? Já pensou nisso? Quando você morrer, o que gostaria que as pessoas falassem a seu respeito? Se alguém fosse escrever uma frase definindo sua vida ou quem você é, o que escreveria? Você gostaria que as pessoas seguissem seu exemplo de vida?

Legado é aquilo que é transmitido às gerações que se seguem. As pessoas são marcadas através de nossas atitudes, e vão querer agir como nós, seguir nosso exemplo.

Fiquei pensando que tipo de legado vou deixar para as pessoas. Que difícil! Nesses últimos tempos, Deus tem falado muito ao meu coração sobre melhorar meu relacionamento com Ele. Deus quer me moldar para que eu fique cada vez mais parecida com Jesus. O que cabe a mim é desejar ser moldada e dar a Ele permissão para isso.

E há algumas semanas, eu li um livro cujo título é “Vivendo acima da média” (Willian MacDonald) e no primeiro capítulo, o autor cita Lc 6. 27 – 36. Nos demais capítulos, ele conta histórias de cristãos que viveram acima da média através de suas atitudes em diversas situações. A suma é: O que Jesus faria? Vejamos o que Jesus disse na passagem citada acima:

“Mas eu digo a vocês que estão me ouvindo: Amem seus inimigos, façam o bem aos que os odeiam,  abençoem os que os amaldiçoam e orem por aqueles que os maltratam.  Se alguém bater num lado do seu rosto, ofereça a ele o outro lado também. Se alguém tomar sua capa, deixe ele levar sua camisa também.  Dê a todo aquele que te pede alguma coisa, e daquele que tirou o que pertence a você, não exija que o devolva.  Tratem os outros como querem que os outros tratem vocês.

Se vocês amam somente aqueles que os amam, que recompensa existe nisso? Até os pecadores amam aqueles que os amam.  E se vocês fizerem o bem somente para aqueles que fazem o bem para vocês, que recompensa existe nisso? Pois até os pecadores fazem isso.  E se vocês emprestarem dinheiro apenas para aqueles que acham que podem pagá-los de volta, que recompensa existe nisso? Pois até mesmo os pecadores emprestam a outros pecadores para receberem de volta a mesma quantia que emprestaram.  Mas amem seus inimigos e façam o bem. Emprestem, sem esperar receber nada de volta. Então sua recompensa no céu será grande, e vocês serão verdadeiramente filhos do Altíssimo, porque ele é bondoso até com aqueles que são ingratos e maus.  Sejam misericordiosos, assim como o Pai de vocês é misericordioso”. (Lc 6:27–36. Versão Palavra Viva)

Certamente já li muitas vezes essa passagem, mas dessa vez foi diferente. Eu fiquei chocada e decepcionada comigo mesma. Eu li de novo. E quero incentivá-la a ler novamente. O que chamou sua atenção? Será que você pensou o mesmo que eu?

São atitudes que Jesus espera daqueles que O seguem.

Sinceramente, eu estou longe de agir de acordo com essas orientações.

É tão fácil amar a minha família, amigos e irmãos em Cristo que me são queridos. É fácil ser gentil com eles e ainda caminhar mais uma milha. É fácil fazer o bem para aqueles que também o fazem a nós.  Os que não são servos de Cristo também fazem isso. E sabe, alguns fazem bem melhor que muitos de nós, cristãos. Que vergonha!

Adeptos de diversas seitas lutam por seus ideais e, muitos, dão sua própria vida por algo que nem é a verdade.

Quando sou injustiçada, logo penso que tenho direitos e a justiça tem que ser feita. Levar desaforos para casa? Engolir sapo? Não. Tenho que dizer umas poucas e boas. A verdade tem que ser dita. Mas até que ponto?

Nunca quero perder e nem sair no prejuízo. Se alguém me ofende e estou com muita raiva, a ordem na nossa sociedade e dentro da própria igreja é: “desabafe, ponha tudo pra fora. Isso vai lhe fazer bem. É o que dizem os psicólogos. ”

Você percebe como estamos deixando, cada vez mais, os valores do mundo invadirem nossas mentes, lares e igreja? Conhecer profundamente a Cristo não parece tão importante. Amar a Deus e glorificá-lo com minhas atitudes parece que está saindo de ‘moda’.

Estamos muito preocupados com os resultados de hoje. Somos imediatistas. Pensamos que o mundo gira em torno de nós e, por isso, cada dia nos tornamos mais egoístas.

Aos poucos, sem perceber, estamos perdendo os valores que Cristo nos ensinou.

O que podem ver de diferente em mim? Algo extraordinário em minha vida tem que chamar a atenção dos incrédulos, tem que incomodá-los. Isso pode ser um motivo para que eles procurem saber a razão e, assim, chegar até Cristo. Mas eu preciso deixar que Cristo viva em mim.

O Espírito Santo habita em mim e eu preciso deixar que Ele me use. Devo ser apenas instrumento nas mãos dEle.

Puxa! Como é difícil! Avaliando minha vida, percebi que, na maioria das vezes, estou mais preocupada com meus próprios interesses.

Fui criada e salva por Jesus e ele me chamou para uma grandiosa obra – FAZER DISCÍPULOS. A todos os salvos Ele deu essa ordem.

 “Enquanto vocês estão indo, façam discípulos de todas as nações,  ensinando-os a obedecerem tudo o que tenho ordenado a vocês”. (Mt 28: 19- 20)

E por isso é importante viver a vida de Cristo, influenciando os que estão ao meu redor e deixando um exemplo para as próximas gerações para que elas, não somente através da Palavra, mas também através das nossas vidas sejam impulsionadas a esvaziarem-se de si mesmas para que Cristo viva nelas. Não estou deixando de lado a importância de se anunciar a salvação por meio da Palavra, mas falar e não viver é hipocrisia.

 Voltando ao texto de Lucas, encho-me de temor, pois é um padrão alto para se viver, mas Jesus não quer menos que isso. Se Ele deu essas orientações é porque temos condições de obedecer, pois não o faremos por nós mesmos, nem por causa de nossa própria natureza, mas porque é o próprio Deus que habita em nós e nos transforma a cada dia. Ele mesmo disse: Pois sem mim vocês não podem fazer nada. “ (Jo 15:5)

Quero que as pessoas vejam Cristo em mim, por isso o legado que eu quero deixar é o caráter de Cristo impresso em minhas atitudes dia a dia.

 

Imagem: Ford Madox Brown [Public domain], via Wikimedia Commons

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Escrito por

Sou Dulcinéia, mas me chamam de Dulce. Nasci no sertão da Bahia, no entanto fui criada em São Paulo. Conheci o Salvador na adolescência. Aprecio começar o dia aos pés de Jesus, depois de ‘acordar’ com um delicioso café. Ensinar é uma das paixões de minha vida. Gosto de animais de estimação, trabalhos manuais, me encanto com a sinceridade e imaginação das crianças e fico admirada com as lindas histórias de vida daqueles que já estão quase na reta final. Boas leituras e passar tempo com os amigos também fazem parte dos meus momentos de prazer e descontração. Sou solteira, missionária da MNTB e atualmente trabalho no CTMS, Vianópolis – GO.

6 comentários em “O caráter de Cristo impresso em minhas atitudes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s