Quando tudo mudou

Sempre brinquei de casinha cuidando da minha boneca, e em 2008 me tornei mãe! Eu sonhava com o dia em que eu fosse segurar uma bonequinha de verdade e cuidar dela. Li vários livros, pedi conselhos, mas nada te prepara totalmente! Tudo novo, incerto, e inseguro. E foi assim que, a cada dia, eu aprendia um pouquinho mais do que é ser mãe na prática, no dia-a-dia, e nas noites em claro.

Depois de três anos curtindo nossa princesa com tudo cor-de-rosa, era a hora de chegar nosso menino. Eu já não tinha aquele medo de mãe de primeira viajem, já não estava tão insegura. Nos últimos dias de gravidez, minhas preocupações eram se o quartinho estava pronto, as roupinhas lavadas e se a irmãzinha estava preparada.

Quando chegou o dia, entretanto, tudo mudou. Nosso filho nasceu com vários problemas. Por cinco dias correu risco de morte, tendo que esperar quase três meses para enfim chegar ao seu quartinho, que já não tinha mais tanto significado assim.

Foram dias difíceis. No começo confesso que fiquei revoltada, mas depois de cair de joelhos diante de Cristo, fiz a oração que começou uma transformação em minha vida: “Senhor, ele é Teu! Podes levá-lo, mas me conforte. E se permitir a ele ficar, me transforme!”

Ele permitiu! E hoje, já faz 6 anos que temos nosso guerreiro conosco. Ele tem uma irmãzinha maravilhosa e nosso lar é cheio de cores e sons misturados pelos dois universos: menina e menino!

E nisso tudo, algo dentro de mim começou a se transformar. Depois do que passei no começo da maternidade, o meu “ser mãe” mudou. Vi o quanto as “coisas materiais” são inúteis quando comparadas à vida. Percebi que me importava mais com o que, na verdade, não tinha valor.

O nosso tema do mês no “Karíssimas” é “Legado”.Quando penso em legado, logo me vem à mente o que os pais deixam para os filhos.

Depois daquela oração e de permitir que Deus começasse uma obra em minha vida (que continua até hoje), o meu alvo como legado tem sido uma única coisa: fazer dos meus filhos discípulos de Cristo!

Essa é a minha prioridade acima de tudo! Não é se eles têm roupas caras, brinquedos dos sonhos, ou se são os melhores em tudo… não, isso tudo é secundário. O alvo da minha vida, como mãe, é ter a certeza de que meus filhos entregaram suas vidas a Cristo, têm buscado conhecê-Lo a cada dia e vivido isso como uma realidade, e não uma religiosidade.

Foi quando quase perdi um filho que comecei a rever meu legado. Quando, no meu sofrimento, me fechei e “ignorei” minha menina, fazendo-a sofrer, percebi que eu continuava sendo mãe e que ela precisava de mim.

Em um mundo cheio de ostentações e valores confusos e vazios, onde a mamãe corre para lá e para cá a fim fazer as vontades dos filhos, e dar tudo do “bom e do melhor” para eles, nos esquecemos o que realmente é importante.

Meu legado não é o que eu consigo comprar, ou se me esforcei para serem os melhores, os primeiros em tudo. Ou ainda se serão “bonzinhos” e com isso vou ganhar o mérito e elogios rasos de “boa mãe”.

O meu legado para eles é Cristo!

É viver para glorificar o Seu nome e fazê-lo conhecido, começando em meu lar. É agir de modo que diariamente meus filhos vejam que vivo aquilo que falo. É correr contra a maioria, contra princípios e  “achismos” para que meus filhos olhem para mim e vejam que o importante mesmo, em nossa existência, é dedicar-nos ao Autor da vida, colocá-lo em primeiro lugar, e agradá-lo em tudo.

Qual é o seu legado? É Cristo? É Ele que tem sido a sua prioridade no dia a dia? É isso que você tem ensinado e demostrado? Essas são as perguntas que faço para mim mesma e o ponto que tenho buscado melhorar.

Ser mãe tem sido uma jornada maravilhosa, cheia de alegrias e conquistas, e a maior delas foi quando meus dois filhos entregaram a vida a Cristo reconhecendo que Ele é o ÚNICO Salvador.

Estou empolgada para o que virá,  pedindo que a obra que Ele começou em mim continue até o dia PERFEITO.

 

Fotografia: Unsplash

Escrito por

Bianca, casada, 33 anos. Mommy de duas lindas crianças. Lissa-8 e Taylor-5. Mora no interior de São Paulo em um lar que mistura pancakes no café da manhã e arroz e feijão no almoço. Estudou telogia no Instituto Bíblico Peniel, onde começou a ser moldada pela Palavra que é viva. Gosta de passar tempo com a familia e amigos, regado a muito café onde a Biblia é The Book on the table! As vezes sapeca, outras mais sérias, tempo tagarelando outros being quiet, mas sempre buscando melhorar e contagiar com uma alegria que não é dela!

4 comentários em “Quando tudo mudou

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s