Um soco bem no meio da cara

Conflitos… quem é que gosta deles? Por mais que nos digam que é através dos conflitos que amadurecemos, que eles são necessários para o nosso crescimento e desenvolvimento emocional e espiritual, a grande verdade é: enfrentar um conflito dói! Não é doce, não é agradável, não é nada confortável.

Por mais que esteja na moda e seja “bonitinho” dizer que gostamos de trabalhar em equipe, conviver com as diferenças e aprender com as muitas personalidades dos nossos colegas, a verdade é que lá no fundo, dói. Eu e você temos a tendência de sempre achar que os corretos somos nós. Nós é que sabemos o jeito certo de fazer as coisas, nós é que temos a visão correta do mundo, nosso sotaque é o mais bonito e a comida da nossa mãe é a mais gostosa. Né não??? A da minha mãe é! Hahaha!

Há três anos estou no campo missionário e eu vim pra cá sabendo que ia enfrentar muitos conflitos. Porque a vida é assim, em maior ou menor escala, todos nós os enfrentamos e precisamos aprender a lidar com eles, nos acostumar com a presença deles. Não é todo dia, não é toda hora, mas é fato que estarão na nossa vida para sempre. Então já vim me preparando mentalmente para isso. Alguns eu já imaginava quais seriam e muitos outros apareceriam de surpresa. Mas, tem um probleminha que já me incomodava no ministério “da cidade” e continua me perseguindo aqui na aldeia: a língua do povo! Óh, Senhor, que coisa mais difícil lidar com isso!!!!!!!!! É tão difícil (pra mim, pelo menos) você dedicar sua vida a um grupo de pessoas, se esforçar, orar e chorar por elas, acompanhar, abrir mão de tanta coisa e de repente saber que elas estão lá, julgando sem saber, interpretando errado suas atitudes, reclamando do que não foi feito sem valorizar o que foi feito, às vezes duvidando até mesmo do seu caráter e honestidade. É MUITO difícil! E nessas horas eu penso: eu não queria palmas, louvor, uma medalha, nem uma placa em minha homenagem – eu só queria respeito. Só queria seguir a minha vida sem ser julgada (e mal julgada).

E é nesse momento, quando estou lá, toda cheia de razão e de direito, me sentindo a presidente do Comitê das Pessoas Injustiçadas, que vem uma voz muito enxerida que insiste em dar pitaco sem ser chamada (a Dona Consciência) e me diz: “Opa! Peraí! Você já olhou bem pra você? Você não tem vergonha de reclamar  disso??? Você mesma, mocinha, também sai falando mal de um monte de gente, julgando TODO MUNDO sem saber, sem conhecer, sem andar junto, sem um mínimo de conhecimento de causa! Você também julga e condena, da maneira que você acha melhor, sem dó nem piedade.” E “tum!” levei um soco bem no meio da cara.

Se enfrentar conflitos dói, tomar consciência dos nossos pecados também dói. Dá uma vergonha, uma vontade de esconder e não deixar ninguém saber. Mas pecado guardado e não confessado, fede. Apodrece, fede e espalha seu “perfume” pelo ar. Aí, minha amiga, não adianta tentar esconder, todo mundo em volta e a quilômetros de distância vai perceber. É por isso que a Bíblia diz em Provérbios 28:13: “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia.”

Que possamos ser pessoas de paz e que promovam a paz. Paz com os homens, paz conosco e paz com Deus.

 

Fotografia: Pixabay

 

 

 

 

Um comentário em “Um soco bem no meio da cara

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: