Jó: um servo sem respostas

“Tu me perguntaste como me atrevi a pôr em dúvida a tua sabedoria, visto que sou tão ignorante. É que falei de coisas que eu não compreendia, coisas que eram maravilhosas demais para mim e que eu não podia entender.” (Jó 42:3 NTLH)

São frequentes na Bíblia os momentos em que a espera é acompanhada pela ausência de respostas ou explicações. Deus, por exemplo, não explicou nada em relação à promessa que havia feito a Abraão e Sara de que eles teriam um filho, mesmo em idade avançada. Desacreditando na promessa de Deus, Sara concedeu sua serva Agar para que o marido tivesse um filho dela. Esse, porém, não era o plano de Deus para eles. Agar deu à Abraão um filho, Ismael, mas o filho da promessa, Isaque, ainda estava por vir. Sara e Abraão se precipitaram e tentaram dar uma “mãozinha” para que Deus cumprisse sua promessa.

Em outras ocasiões, o silêncio de Deus é decorrente de sua insatisfação para com as nossas atitudes. Um relato que bem tipifica essa situação está em 1 Samuel 28, quando Saul, aflito e com o coração estremecido ao ver o acampamento dos filisteus, busca o Senhor mas não recebe qualquer resposta (I Samuel 28:6). Naquele momento, o profeta Samuel já havia falecido e Saul tinha expulsado de Israel todos os médiuns e adivinhos. Diante do silêncio do Senhor, ele julgou uma boa ideia buscar uma adivinha ao invés de se reconciliar com Deus e ouvir dEle uma orientação sobre como agir.

Contudo, existe ainda um outro viés sobre a espera e o silêncio de Deus que o homem, devido a sua natureza soberba e arrogante, frequentemente se esquece e que está em destaque no versículo em epígrafe. Jó era um homem justo e temente a Deus e levava uma vida muito feliz e abençoada com sua família. Era dono de um rebanho muito grande e de muitas propriedades. O relato nos apresenta Jó, nas palavras do próprio Deus, como o homem “mais honesto e bom da face da terra”, temente e que procurava se desviar do mal. A Bíblia nos conta, porém, que um dia Satanás colocou em dúvida a fidelidade de Jó dizendo “…se tirares tudo o que é dele, verás que ele te amaldiçoará sem nenhum respeito” (Jó 1:11). Deus permitiu, então, que Satanás tirasse tudo de Jó somente não permitindo que Satanás tocasse em sua vida. E foi isso que aconteceu: Jó perdeu a família, seus rebanhos e propriedades, além de sua saúde. A esposa de Jó sugeriu que ele amaldiçoasse Deus e seus amigos voltaram-se contra ele. Jó lamenta sua condição ao longo de toda a narrativa e questiona muito a Deus mas não deixa de temer ao Senhor.

Questionar a Deus faz parte de nossa natureza. Por que eu? Por que essa situação? Por que agora? Por que com a minha família? Por que coisas ruins acontecem com pessoas boas? Enfim, a lista de questionamentos é grande. Mas quando avançamos na leitura do livro de Jó e chegamos ao capítulo 38, Deus responde a Jó com questões cujas respostas revelam a grandiosidade e o poder dEle, dando a Jó a certeza de que Deus não só detém o controle e tem consciência de tudo, mas que nós, na nossa pequenez e insignificância não temos condições de processar tudo que Ele teria para nos dizer. “As suas palavras só mostram a sua ignorância; quem é você para pôr em dúvida a minha sabedoria? Mostre agora que é valente e responda às perguntas que lhe vou fazer” (Jó 38:2,3). 

Vivemos numa época em que temos acesso fácil a qualquer tipo de informação e respostas para nossas dúvidas. Valorizamos os “sabe-tudo” e admiramos as pessoas que têm resposta pra tudo e sabem conversar sobre diversos assuntos, de alfinete a foguete. Mas Deus, que nos criou e conhece nossa natureza, sabe o que Ele pode nos revelar e o que não pode. Há coisas que possivelmente Ele nos revelará quando nos tornarmos mais íntimos e maduros e há outras coisas que somente nos serão reveladas na Glória. Deus não vai nos responder questões para as quais não temos capacidade de compreensão e essa é uma oportunidade para nos derramarmos em oração diante dEle e depositarmos nossa ansiedade, permitindo que o Espírito Santo trabalhe em nós e nos transforme, dia após dia, em servos justos e íntegros que alegram o coração de Deus, tal qual seu servo Jó.

 

Fotografia: Olivia Snow on Unsplash

Escrito por

Brasileira por nascimento e espanhola no passaporte, casada com o Marco Antonio, cristã desde os sete anos de idade. Já trabalhou como enfermeira, manicure, maquiadora, contabilista, auditora e modelo plus size (oooooh!). Viajante frequente, após doze anos como executiva de Auditoria, descobriu que precisava de uma pausa para repensar a vida e redefinir as prioridades. Gosta muito de redes sociais, é apaixonada por tudo que faz e super curtiu quando o Facebook lançou as reações, principalmente o "amei".

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s