Como um bom vinho

Certa vez li em um livro devocional chamado “This Day with the Master” (O dia de hoje com o Mestre), do Dr. Dennis Kinlaw a história de um missionário chamado Robert Morrison. Este era um jovem inglês estudando contabilidade quando Deus o chamou para o campo missionário. Ele se mudou para a China, mas assim que os chineses descobriram sua missão, o expulsaram do país. Então ele se mudou para a colônia portuguesa de Macau, na Ásia. Após ficar lá por um tempo, Morrison tentou novamente entrar na China, mas foi deportado outra vez. Ele então conseguiu um emprego como contador em uma empresa, mas continuou tentando entrar na China, somente para ser expulso do país de novo, e de novo.

Morrison passou a dividir seus dias em duas jornadas: durante o dia, trabalhando como contador, e durante a noite, traduzindo a Bíblia para o Mandarim. Após terminar de traduzir a Bíblia, ele veio a falecer em Macau. Durante vários dias após a sua morte não houve um acordo em relação a onde enterrar o corpo de Morrison. Os chineses se recusavam a enterrar um cristão no seu cemitério, e os católicos romanos não aceitavam que um protestante fosse enterrado em seu cemitério. Finalmente uma negociação foi feita com o arcebispo da igreja católica romana para comprar um pedaço de terra onde o missionário foi, finalmente, enterrado. Robert Morrison foi rejeitado durante sua vida, e foi rejeitado após a sua morte.

Nossa sociedade mimada, cheia de direitos e privilégios, despreza atitudes altruístas como essa. Vemos cada vez mais essa onda de mulheres empoderadas, mas que não conseguem ter um casamento saudável, mães-profissionais que não sabem nada sobre seus filhos porque estão ocupadas demais com suas carreiras para investir tempo e energia neles, mulheres cristãs que são incapazes de gastar cinco minutos que seja meditando na Palavra de Deus, “amigas” de rede social que não se colocam à disposição para encorajar outras mulheres que estão sofrendo.

Persistência é uma joia preciosa cada vez mais rara nos dias de hoje. Um dos significados dessa palavra é descrita como: “qualidade do vinho cujas características de aroma (que se mantém por longo tempo após a garrafa ser aberta) e sabor (depois de provado) permanecem em nossos sentidos”. Eu fico pensando o quanto essa definição é interessante. Será que quando saímos de um ambiente, deixamos para trás um sabor e aroma agradáveis para as demais pessoas? Será que conseguimos alegrar e adoçar o dia daqueles que convivem conosco? Será que temos dedicado a nós mesmas o tempo necessário para que sejamos como um vinho apurado e cheio de sabor?

A Bíblia nos fala em Gálatas 6:9 – E não nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos.”

Persistir é crer que, se não desistirmos, bons frutos virão, é se dedicar por completo àquilo que Deus confiou a nós (seja carreira, filhos, marido, ministérios, etc), é não se cansar de fazer o bem, mesmo que todo mundo esteja fazendo o contrário, é ser constante em suas ações para que as pessoas ao seu redor se sintam seguras, é entender que a vida é um verdadeiro presente de Deus e que devemos usá-la com sabedoria e para a glória de Deus.

Quando olho para a história de Robert Morrison percebo que a persistência nem sempre vai atrair os aplausos do mundo. Ele foi rejeitado em vida e foi rejeitado na morte, mas eu acredito que do outro lado da morte, Morrison encontrou os braços amorosos de Jesus lhe dizendo:

“Vinde, benditos de meu Pai! Recebei como herança o Reino, o qual vos foi preparado desde a fundação do mundo”.

Eu espero um dia poder ouvir essas palavras. E você?

Fotografia: Kym Ellis on Unsplash

Escrito por

Seguidora de Jesus, Brasileira de Manaus-Amazonas, casada e feliz há 10 anos com um americano, homem de Deus (Aaron), mãe de três crianças lindas (Noah - 7 anos, e um casal de gêmeos de 5 anos - Julia e Benjamin). Compositora e cantora (amadora). Formada em odontologia há 10 anos, mas atualmente dedica-se em tempo integral à família e criação dos filhos. Não recusa um convite para uma boa prosa, ainda mais se tiver um cafezinho e banana frita! Mora com a família em Indiana, nos Estados Unidos.

Um comentário em “Como um bom vinho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s