Força na fraqueza

Certo dia caía uma forte chuva onde moramos. Como algumas já sabem, meu marido e eu estamos cursando um treinamento missionário em Goiás, e a maioria das casas foram construídas há muitos anos. Nesse dia comecei a agradecer ao Senhor em pensamento porque estávamos protegidos e tínhamos aquela casa, mesmo que temporariamente emprestada para nós. Junto desse pensamento, também veio a gratidão por não entrar água na casa (normalmente, casas antigas tem goteiras). Foi engraçado, porque em menos de um minuto, comecei a perceber pingos dentro de casa. Já tinham tido outras chuvas, mas aquela realmente foi mais forte e intensa, então descobri uma falha, ali perto da lâmpada estava aquele pequeno buraquinho caindo água e escorrendo por ela. O mais interessante é que depois desse dia tiveram outras chuvas semelhantes, mas não caiu água de novo. Entendi que Deus queria falar comigo usando essa situação.

Certa vez, também, tive um carro que foi roubado e encontrado seis meses depois! Um milagre do Senhor (esse fica para outro texto)! Mas, esse carro precisou ficar parado por quatro meses no pátio de veículos, para que toda documentação fosse checada (era final de ano, então as coisas são mais devagar mesmo). Passados esses quatro meses do carro no pátio, recebi ajuda do meu primo para arrumar o carro para uso novamente. Ele trocou peças, renovou cabos, mangueiras, e várias outras coisas (sou imensamente grata até hoje). Parecia ótimo, mas ele disse: “somente quando começar a rodar vai dar para perceber se tiver outros defeitos”. E de fato, tive alguns probleminhas sérios, mas que foram percebidos apenas ao rodar com o carro.

É quando começamos a agir, é quando vivemos, saímos do nosso conforto, tomamos passos de fé, olhamos para o próximo, trabalhamos, estudamos, dentre outras coisas, que vemos nossa vulnerabilidade. A fragilidade se revela na ação. Pessoas paradas, estáticas, sem iniciativa, acomodadas, não demonstram/experimentam suas fraquezas, erros, falhas…

É na tempestade que você pode ter certeza de que uma casa é firme, sem goteiras, com bom alicerce. Que as janelas foram bem encaixadas, que as borrachas dos vidros do carro estão ressecadas ou não. É na adversidade, nas tribulações, que nossas estruturas são provadas.

Naquele dia da chuva, eu estava questionando ao Senhor o motivo de certas tribulações. Parece que temos vivido dias de tantas catástrofes, falecimentos, doenças, problemas, entre outras adversidades, não só relacionadas a mim diretamente, mas a pessoas que amo também e ao corpo de Cristo em geral.

Mortes, doenças, impotência, fraqueza, dor, insucesso, pessoas “difíceis”, derrota, coisas contrárias ao que queremos! Todas elas revelam o que não gostamos de saber: nossa fraqueza, fragilidade e vulnerabilidade! (Eu pelo menos não gosto de lidar com isso, infelizmente, fui condicionada a ter que ser forte).  Ansiamos pela eternidade, mas não a temos. Ansiamos pelo poder, mas não o temos. Ansiamos pelo controle, mas o perdemos facilmente. Perdemos o controle da nossa própria história! O que fizeram conosco, porque estamos aqui ou ali, onde nascemos, onde crescemos!? Não temos o controle, apenas vivemos as consequências do que fizeram conosco.

As tempestades, tribulações, situações difíceis, são necessárias para mostrar as nossas pequenas e grandes falhas. Se essas falhas não são percebidas, a ruína é certa! O que faz uma casa desabar normalmente são lacunas pequenas, dificilmente observadas.

Somente depois da chuva, sabemos onde devemos reparar, o que fazer, o que mudar. E assim, nos fortalecemos para a próxima tempestade, terremoto ou até mesmo um pequeno chuvisco.

Deus me ensinou nesse episódio da casa que dias de tempestade revelam fragilidades que os dias de sol escondem. E os dias de sol trazem um certo descanso e tempo para nossa alma, e dias calmos são uma provisão Dele para fazer os devidos reparos. Entendi também que Ele fez ambos, e tudo que Ele faz é bom.

A grande diferença de sermos filhas de Deus, é que diante Dele, nossa fraqueza evidencia sua força. Nossa incapacidade revela sua glória e força. Nosso descontrole revela sua soberania sobre nosso passado, presente, e toda a nossa história. Um coração quebrantado é o que Ele busca. Em lugar de nossa vulnerabilidade (tendência a cair, falhar, ser facilmente ofendida, não suportar, facilmente atacadas) descansamos nas mãos de um Deus que enviou seu Filho Jesus para ser a nossa justiça, a nossa vida, a nossa força, o Redentor, o Salvador.

Temos o Emanuel, o Deus conosco, “esse tesouro em vasos de barro, para mostrar que o poder que a tudo excede vem Dele, e não de nós.” (2 Coríntios 4:7)

Tudo isso nos leva a adoração. Reconhecer que Ele é bom e tem o controle de tudo é adorar. O Senhor é digno de ser louvado na fraqueza ou na força, na situação adversa ou favorável a nós.

Que possamos encontrar força em nossa fraqueza, e também, em amigos e irmãos sinceros para dividir nossas falhas, dificuldades e problemas. Fomos feitas para nos relacionar. Não podemos deixar que nosso medo e receios do passado nos impeçam de confiar em pessoas novamente. Eu tenho grande dificuldade em me expor, devido a grandes decepções que marcaram toda minha adolescência. No entanto, o Senhor tem me agraciado e restaurado, colocando pessoas em que posso confiar e dividir meus fardos, mas o exercício de abrir os olhos e procurar ajuda é essencial.

Você não está sozinha! Eu não estou sozinha! Mas o inimigo de nossas almas quer cegar nossa mente com essas mentiras: você tem que poder tudo! Ninguém é tão ruim e frágil como você! Você deveria conseguir tudo sozinha! Você será fraca se pedir ajuda! Não confie em ninguém! O que vão pensar de você se contar esse problema ou essa fraqueza?

Na graça de Deus encontro a motivação para prosseguir!  Por meio do sangue de Cristo, não devo nada e o preço já foi totalmente pago! Não posso ser mais condenada!

Em amigas especiais e irmãs em Cristo, tenho encontrado a identificação e reciprocidade para caminhar, pois como diz em 1 Pedro 5:9 “os irmãos do mundo inteiro passam pelos mesmos sofrimentos”.

E em minha fragilidade identifico minha humanidade, minhas limitações e o quanto dependo de Deus.

“O arco dos fortes é quebrado, mas os fracos são revestidos de força”. (Ana, após seu milagre, em I Sm 2:4)

 

Fotografia: Elijah O’Donnell on Unsplash

Escrito por

"Uma quase Campineira, casada com um baiano que conheceu no Instituto Bíblico Peniel, onde se formaram em Teologia, e uniram duas culturas diferentes, o que tem tornado suas vidas mais empolgantes e cheias de amor. É psicóloga, gosta de ler, ouvir boa música, apreciar o pôr do sol e tomar uma Coca com amigos. Nos últimos 2 anos, serviram ao Senhor em Campinas/SP, onde seu marido foi pastor auxiliar, de jovens e adolescentes. Agora, decidiram continuar o treinamento para o trabalho missionário com povos transculturais. Ambos desejam alcançar os que ainda nunca ouviram falar sobre Deus."

2 comentários em “Força na fraqueza

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s