Não perturbe!

É sábado, você está de folga e resolveu tirar o dia para descansar. Imagine que seus filhos viajaram a um acampamento ou para a casa da avó, o marido saiu cedo e vai demorar pra voltar. A casa é toda sua. O dia é todo seu. Você vai desfrutar de um raro momento paz e privacidade. Pode acordar a hora que quiser, pode ficar de pijama (e despenteada) o dia todo se quiser, pode fazer um belo almoço, pode pedir comida pra entregar, ou pode comer, no café da manhã, o pedaço de pizza que sobrou da noite anterior. Por que não?

Acho que um dos maiores prazeres da vida adulta são esses momentos de privacidade. Eu amo. Eu preciso ficar sozinha de vez em quando. Sabe sozinha de tudo mesmo? Sem ver ninguém, sem ter que cumprir nenhuma tarefa, sabe igual aquele vídeo da Marília Gabriela em que ela diz: “Eu amo não fazer nada. Sabe nada? Já ouviu falar de fazer nada? Tem dias que me perguntam o que eu vou fazer e eu respondo: NADA!” Depois de algumas semanas puxadas, depois de maratonas de caravanas e visitas, eu tento descansar e ficar pelo menos um dia sem fazer nada. Não só pelo descanso físico, mas para curtir momentos de solitude, que é estar sozinho mas não solitário. Tem mais a ver com privacidade mesmo. Um presente que eu necessito de tempos em tempos.

No campo missionário onde eu moro há cinco anos, a falta de privacidade é um dos grandes desafios com os quais temos que lidar. Moro dentro do terreno da instituição para a qual trabalhamos. Nesse terreno existe a igreja e uma escola, o que faz com que haja pessoas circulando por aqui durante todos os dias da semana. O muro da minha casa é bem baixo, apenas um símbolo para marcar um espaço, mas não impede que quem esteja lá fora veja o que estamos fazendo aqui dentro. Quando estou sentada no sofá assistindo televisão, todos que passam lá fora podem me “assistir” aqui dentro. E assistem mesmo. Alguns chegam a se sentar de frente para a porta da minha sala! Se eu estiver cozinhando, dá pra me verem no fogão. Se eu deitar com a porta do quarto aberta, me verão na cama também. Se eu resolver descansar ou trabalhar na varanda, a plateia estará lá, assídua e curiosa. Não existe “dia de folga”, “dia de não ver ninguém”. Todo dia, sete dias por semana, alguém vai passar em frente a casa e olhar o que estamos fazendo aqui dentro. Todo dia alguém nos chama ao portão. É parte do nosso trabalho, somos responsáveis por cuidar e manter as instalações. Mas vamos concordar que ninguém é de ferro! Algumas vezes isso nos provoca uma profunda irritação, cansaço físico e mental.

E aí eu me lembro de Jesus, nosso guia e exemplo maior. Eu imagino como deveria ser cansativo quando em seu ministério as pessoas o seguiam por onde quer que ele fosse. É claro que ele amava estar com as pessoas, foi por nós que ele veio, e ele se relaciona conosco. Tanto que tinha os seus “melhores amigos”. Basta lembrar dos discípulos e dentre eles havia os mais chegados, e também os irmãos, Lázaro, Marta e Maria. Fico imaginando como eram animadas as conversas na casa deles quando Jesus estava por lá. Será que tocavam algum instrumento e cantavam? Será que contavam histórias engraçadas e os vizinhos ouviam de longe as gargalhadas? Será que Marta fazia comidas gostosas especialmente pra ele? Gostaria de assistir a essas e outras cenas bíblicas num telão. Será que lá no céu vai ter uma sessão de cinema das histórias bíblicas? Será que a gente vai comer e festejar? Ops! Aí já é assunto pra outro texto.

Mas voltemos aqui aos exemplos que Jesus nos deixou. Apesar de ser super relacional e amar profundamente as pessoas, de vez em quando ele também se retirava da multidão. Algumas vezes ficava só com os amigos e discípulos e outras vezes ficava completamente sozinho, passando momentos de oração, reflexão, isolamento. Acredito que eram momentos de retiro espiritual mas também de refrigério para o corpo e a mente. Jesus era totalmente Deus e totalmente homem. Portanto, experimentou todos esses cansaços que eu e você conhecemos muito bem.

Ele deixou o exemplo: cuidar da nossa privacidade é importante. Precisamos de momentos sozinhos, momentos de ficar a sós com Deus, a sós com amigos chegados ou familiares e esquecer o mundo lá fora. Inclua isso em sua agenda, mesmo que seja difícil. No nosso caso aqui, às vezes nos revezamos sobre quem vai descansar e quem vai atender às pessoas. Outras vezes tiramos um dia ou um fim de semana e fazemos uma viagem rápida apenas para termos o prazer de desfrutar da nossa privacidade. Um dia para relaxar e não ver ninguém. Voltamos com as baterias bem recarregadas para enfrentar muitos meses.

Ainda olhando para o que a Bíblia nos ensina, também aprendo que privacidade demais não faz bem. Isolamento demais não faz bem. Fomos criados para nos relacionar e precisamos disso para o nosso crescimento emocional e espiritual. “Não é bom que o homem esteja só.” Aqui o contexto é o casamento, mas podemos estender a todas as esferas de relacionamento. Não é bom que o homem deixe de se relacionar, não é bom que deixe de congregar. É na convivência que Deus desenvolve e aperfeiçoa em nós um caráter aprovado. Como vamos praticar os mandamentos divinos sem nos relacionar? Como vou saber perdoar se ninguém me ofender? Como posso servir e ser bênção na vida de outras pessoas e refletir o caráter de Cristo em mim?

Então, tenha em mente esses dois lados da moeda: desfrute dos seus momentos de privacidade e agradeça por esse privilégio. Peça a Deus sabedoria e moderação para equilibrar todos os aspectos de sua vida: corpo, alma e espírito. Seja uma bênção, viva uma vida abundante, e glorifique a Deus com seu viver.

Escrito por

Mineira, 35 anos, casada há 9 anos com um lindo rapaz que conheceu aos 15, tem um filho de 4 anos que é um "colosso". Ela acredita que tudo isso é muito mais do que merece ou sonhou alcançar. É a graça enorme do nosso poderoso Deus. Atualmente serve ao Senhor na Missão Caiuá, no Mato Grosso do Sul, trabalhando com indígenas. Gosta muito de conversar, escrever e viajar.

12 comentários em “Não perturbe!

  1. Muito pertinente essa reflexão sobre a necessidade que temos de privacidade em algum momento. Esses momentos são preciosos para recarregar as baterias. Parabéns Bia por trazer a tona assunto tão atual de forma tão clara e gostosa de ler!

    Curtido por 2 pessoas

  2. Amei! Uma reflexão maravilhosa! Adorei ler e pensar nas passagens bíblicas! E interessante q vivo muito isso! Falta de privacidade! Entendi e começo a ter coragem de vive lá um pouco pelo menos um dia q seja! Adorei! Jesus afirmou q teríamos vida e vida em abundância! Uau! Parabéns menina arrasou! 😍😍😍

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s