Largue a sua tralha!

Quando eu era adolescente, assisti uma cena em um filme do Super Homem, que jamais esqueci. A mulher que ele amava morre, então num impulso de dor e desespero ele vai para o espaço, e começa a girar o planeta no sentido contrário à rotação normal, a fim de fazer o tempo voltar para, assim, evitar a morte dela. Uau! Só mesmo o Super Homem!

Há 10 dias completei 57 anos. Duas coisas interessantes (pra mim, claro!) nessa idade são: não gosto de números ímpares! Acho feios, parece que está faltando alguma coisa. Maluquice minha? Sei lá! Vai saber! Não tenho uma explicação para isso. Gostava muito mais de quando estava com 56. O outro ponto é que percebi que daqui a três anos já poderei ter o Cartão do Idoso e, assim, vou poder estacionar naquelas ótimas vagas que todo mundo quer usar, mas não pode.

Com essas quase seis décadas de vida, certamente já vivi de tudo um pouco:  catapora, cirurgia, acidente de carro, afogamento, fratura, levei pontos, fui goleira de handball, tomei banho de rio, de cachoeira, comi carne de tatu, andei de jetski, comi ostra, dormi em barraca, usei calça cocota, fui no show do Jackson Five, levei cuspida de lhama e já fui no Afeganistão. Ufa! E olha que não contei nem a metade.

Mesmo com tanta história no bagageiro da vida, há coisas que fiz e que sempre apertam meu coração. Há também coisas que não fiz que fazem o mesmo… Aquela hora que fui antipática com alguém no comércio; a hora que julguei uma pessoa pela aparência dela; a hora que perdi a paciência no trânsito; a hora que não me manifestei contra uma injustiça; aquela hora que não dei a atenção que deveria ter dado pra minha filha, pra outra filha, pro marido; as vezes em que fiquei emburrada por causa de alguma bobeira; o dia que passou sem que eu parasse pra falar com Deus; os “eu te amo” que deixei de dizer na vida; as palavras que eu disse e que me causaram profundo arrependimento; as ocasiões em que me senti mais “importante” que a outra pessoa; as épocas que fiquei muito tempo ressentida com alguém; as vezes em que me fiz de surda pra não me envolver com; as vezes em que elevei a voz desnecessariamente; as vezes que deveria ter acolhido mas afastei; as que eu deveria ficar calada mas não fiquei.

Foram tantas, mas tantas as vezes em que pisei na bola, que jamais conseguiria enumerar. Se eu parar pra pensar mais acuradamente, em cada um desses momentos e situações, agi por impulso, por orgulho, pra chamar a atenção, ou por puro descompromisso, descaso ou indiferença. Se eu tivesse pensado melhor, pedido a Deus sabedoria, sido humilde… Se eu tivesse me sujeitado ao Amor, à Compaixão, ao Perdão, à Misericórdia, à Bondade, hoje eu não guardaria tantas memórias doídas e incômodas… Ah como seria bom não tê-las…

A única coisa boa nisso tudo é que ainda dá tempo. Ainda posso me redimir com quem feri, ainda posso recomeçar, ainda posso ser erguida pela Mão Forte de Deus e entregar a Ele toda essa tralha, recebendo em troca uma infinidade de Graça e de Misericórdia.

E a vida é assim. Costumamos ficar atolados debaixo de um emaranhado que não foi ninguém, além de nós, que criou. Então quando a coisa estiver feia pro nosso lado, vamos nos lembrar que, se houver arrependimento, se abrirmos o coração com Deus e pedirmos seu auxílio, Ele virá, passará uma borracha e nos dará páginas em branco e um lápis novinho pra começarmos nossa  nova história.

Escrito por

32 anos de casada com um marido lindo! Duas filhas: Jessica (27) e Isabela (23). Agora que a Jessica se casou temos também o Daniel! Candanga, fiquei em Brasília até os 12 anos. Daí fui pra Recife, onde fiquei quatro anos. De lá fui para Anápolis onde fiquei nove anos. Daí casei-me e fui pra Goiânia, onde passei quatro anos. Voltei para Anápolis e lá vivi mais nove anos. Agora já são 19 em São Paulo. Se fizer as contas, descobrirá que tenho 57 anos! Pode-se imaginar que meu sotaque é uma bagunça! 2017 foi meu Jubileu de Prata trabalhando em Missões Transculturais! 25 anos tentando fazer o que o Senhor me chamou pra fazer. Foram nove anos com Asas de Socorro e já são 19 com a APMT – Agência Presbiteriana de Missões Transculturais. Amo demais o que faço. Forever!

35 comentários em “Largue a sua tralha!

  1. Que lindo. Mas olha o lado bom Mônica: o numero 7 é o número de Deus na Bíblia, ou seja, sempre indica perfeição e completude. Além disso, foi o dia que Deus escolheu para consagrar ao descanso. Agora se você somar 5 + 7 (que é sua idade) vai encontrar também outro número de perfeição muito utilizado por Deus na Bíblia, o numero 12. Doze foram os patriarcas, Jesus escolheu 12 os apóstolos, etc. Kkkk parece bobeira, mas se for para se preocupar com números ímpares te apresento umas boas razões para se alegrar com os números de sua privilegiada idade.

    Tenha um ano abençoado!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Concordo com você, Mônica. Às vezes tomamos atitudes ou fazemos coisas que não nos orgulhamos. Deus na sua infinita misericórdia sempre nos perdoa. Não podemos mudar o passado, mas podemos tentar, com a ajuda do Espírito Santo viver o presente da forma que agrada a Deus. Deus te abençoe muito e continue a te usar para ser benção!!!

      Curtido por 1 pessoa

      1. Que bonito esse texto Mônica! Obrigada por ser tão aberta e vulnerável, não tem outro jeito de se viver por inteiro!
        Eu também compartilho, nos meus apenas 28 anos, de muitos momentos de vergonha de como agi.
        Como é bom poder se abrir e saber que não estamos sozinhos nisso, mas juntos na busca de viver mais inteiras com Deus e com o outro!
        Obrigada.
        Um beijo grande

        Curtido por 1 pessoa

  2. Pr. Wilton: eu acrescento algo que sempre me deu uma curiosidade: os apóstolos são 13, porque Paulo também entrou na conta; assim como as 12 tribos são treze, porque o “Paulo” das tribos foi Levi. Agora o número ímpar ficou menos chato para Mônica! (rss) Bom, Mônica, gostei muito que você citou a necessidade de surgir o fruto do Espírito (amor, paz, bondade…..) no lugar destas nossas obras-tralhas! Eu repito todos os dias, varias vezes, para mim mesmo este fruto e seus gomos e dói bastante quando chega no último gomo: “ e… domínio próprio”! Gostei da mensagem e de saber mais sobre tua vocação e tua trajetória em missões! Graças a Deus!

    Curtido por 1 pessoa

      1. Ô amiga 57 com carinha de 45. Quando vc fizer 60, o pessoal vai sempre pedir sua identidade para comprovar a idade kikiki. Vão achar que vai estar furando fila kikik. Linda mensagem!!! Arrependimento , humildade e reconhecimento da graça e misericórdia do Pai amoroso. Somos fracos , mas nosso Deus é Forte ( parafraseando o livro “Pais fracos , Deus forte” ). Te amo amiga!!! Ah, eu também já andei de jetski e foi com seu digníssimo esposo kikik.

        Curtido por 1 pessoa

    1. Querida Monica, amo sua forma de escrever. Surpreendente são sua histórias e boa de se lê, se observarmos temo algo em comum, são parecidas com as nossas. Ainda bem que as misericórdias do nosso Deus se renova a cada manhã e não nós deixar mergulhados nas nossa escolhas, pensamentos ou algo parecido … Sempre é bom refletirmos para corrigir algo que fizemos de errado, ainda bem que dá tempo…obrigada meu Deus, pq o Senhor nos permite Isso… A Graça e as misericórdias do Senhor Jesus, tem nos alcançado. A paz do Senhor para vc e sua Amanda família.

      Curtido por 1 pessoa

    2. Só lamento não haver-los conhecido antes . Uma família muito abençoadora. Como disse Jóo, os conhecia só de ouvir falar.
      Deixar tudo e não olhar para trás é o maior desafio do cristão. Que o SENHOR nos dê graça e força para seguir em frente.

      Curtido por 1 pessoa

  3. Parabéns pelas belas palavras escritas . Você consegue transmitir algo sublime que leva o leitor a viajar também, no tempo. Os pormenores que descreve deixa tudo bem claro e apreciável.Continua sendo esta pessoa maravilhosa que vocetem sido. Vou escrever sobre meus 60 aninhos vividos .

    Curtido por 1 pessoa

  4. Ô amiga 57 com carinha de 45. Quando vc fizer 60, o pessoal vai sempre pedir sua identidade para comprovar a idade kikiki. Vão achar que vai estar furando fila kikik. Linda mensagem!!! Arrependimento , humildade e reconhecimento da graça e misericórdia do Pai amoroso. Somos fracos , mas nosso Deus é Forte ( parafraseando o livro “Pais fracos , Deus forte” ). Te amo amiga!!! Ah, eu também já andei de jetski e foi com seu digníssimo esposo kikik.

    Curtir

  5. Muito boa reflexão Mônica!!!
    Me identifico em cada frase, e o mais importante nisso tudo, é que a graça redentora de Cristo, e o amor de Deus nos mostra quem verdadeiramente somos, e quem Ele verdadeiramente É em nossas vidas!!!

    Curtido por 1 pessoa

  6. Grande mulher, e preciosa amiga Mônica,
    Nós, seus amigos, nem olhamos para sua idade, acho até q vc tá aumentando para conseguir logo aquele tão almejado cartão.
    Ainda vai demorar muuuuuito, tá?
    O seu depoimento revela o quanto vc viveu intensamente a sua vida. Os erros acontecem, mas a virtude está em reconhece- Los e abandona- Los.
    Não me lembro de ve- la, brava, nervosa, triste. Vc sempre foi uma mulher acima de qualquer suspeita.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Moniquinha, engraçado que tb sempre gostei mais de números pares, hj, depois do nascimento do meu filho, gosto mais dos ímpares pq sempre me lembro que somos 3!!

    Sabe, ñ acredito que possamos resolver todas as coisas ruins que fizemos no passado (Só algumas) por muitos motivos. De certa maneira, isso nos ajuda a pensar melhor antes de cometer outros deslizes e vai nos deixando mais experientes.

    De qualquer forma, a grande beleza da vida é que Ele sabe tudo o que vai dentro do nosso coração, sabe dos nossos arrependimentos (Os que podemos corrigir e os que ñ) .

    Curtido por 1 pessoa

  8. Que texto Mônica! Gosto da maneira bem- humorada, objetiva e transparente com os quais se expressa em seus textos. O difícil é o não se identificar, mais especificamente com “as coisas que apertam o coração”. Uma ótima reflexão! Obrigada. 🙂

    Curtido por 1 pessoa

  9. Paz seja contigo amada… viajei em suas palavras… em cada frase uma lembrança… quanta bagagem em poucos anos de vida!!! Visto que ainda é jovem e saudável… que Deus abençoe sua jornada, te proteja e te use para honra e glória de Jesus…

    Curtido por 1 pessoa

  10. Comecei a ler pensando que falaria sobre mudança, sobre a vida missionária de deixar muitas coisas para trás que não são tão importantes assim, ao contrário de outras como família, amigos, etc.
    Realmente as tralhas se acumulam, e por vezes se não percebermos estamos tais quais mendigos carregando tralhas, ou como acumuladores moderados/sociais para compulsivos.
    Uma faxina/reflexão constante se faz necessário ao lugar mais sombrio, mais secreto e mais enganoso….❤

    Curtido por 1 pessoa

  11. Minha querida amiga Mônica, você é uma mulher pra lá de especial, amo ler seus textos, sem rodeios, sempre assertivos e transparentes, e é isso mesmo, cada um de nós tem seus arrependimentos e suas batalhas internas para vencer. Mas graças a Deus, que por meio de Cristo nos salvou e nos dá a oportunidade de termos uma vida diferente, e ah!se as misericórdias do Senhor não se renovassem a cada manhã sinceramente eu não sei o que seria de nós! Deus continue te abençoando querida.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s